O Professor

Em 1881 faleceu o professor da Academia Portuense de Belas Artes, Manuel da Fonseca Pinto, deixando vaga a cadeira de escultura na APBA. Os amigos de Soares dos Reis pediram-lhe que concorresse, mas ele, a princípio, não quis.

Academia de S. Lázaro (Academia Portuense de Belas Artes)

Academia de S. Lázaro (Academia Portuense de Belas Artes)

Hesitou muito antes de aceitar o lugar,

não que lhe repugnasse o ensino ou lhe faltasse o desejo de frutificar em outros, os recursos da sua aptidão própria, mas porque sentia que a sua entrada na Academia, só se podia dar, quando reformas profundas a colocassem em circunstâncias compatíveis com as ideias que bebera no seu longo tirocínio artístico, no estrangeiro,

só o fazendo após lhe terem asseverado que unicamente como

professor daquele estabelecimento é que podia remover os embaraços com que contava, visto o estado em que se encontrava o ensino na Academia, e sobretudo na aula de Escultura.

Só à última da hora, na mesa dum antigo Café de S. Lázaro, é que escreveu o requerimento. As provas do concurso foram:

Narciso, de perfeita execução, uma academia impecável,

Narciso, gesso, 1881 -

e

Morte de Adónis, em baixo-relevo, que é uma obra-prima.

Morte de Adónis , gesso, 1881 -

 Entrou no professorado. Em 20 de Janeiro de 1882 foi aceite, por unanimidade, Professor de Escultura da Academia Portuense de Belas Artes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s